• Catarina Correia

Será que o tabaco afeta a conceção?

São vários os estudos que referem o impacto negativo na fertilidade. As investigações indicam que os fumadores:

  • Demoram mais a engravidar;


  • Reduzem mais significativamente a quantidade dos seus ovócitos;


  • Veem os seus níveis de estrogénio alterados;


  • Tem propensão para iniciar a menopausa mais precocemente;


  • Veem o número de espermatozóides reduzidos.


Uma mulher fumadora tem maior probabilidade que os seus ovócitos apresentem alterações genéticas, assim como, aumenta consideravelmente o risco de aborto e gravidez ectópica.


Se durante o ciclo de FIV/ ICSI mantém este hábito, a probabilidade de sucesso reduz.


Alguns estudos referem que:


  • As mulheres fumadoras necessitam de medicações mais fortes para estimular os ovários;


  • Têm baixos níveis de estradiol e, normalmente, menor número de ovócitos coletados;


  • Têm maior número de ciclos cancelados;


  • Baixas taxas de implantação;


  • Altas taxas de insucesso em tratamentos de procriação médica assistida(PMA);


  • Maior probabilidade para abortar.


A ASR (American Society for Reproduction) indica que casais que param de fumar, pelo menos 2 meses antes dos seus tratamentos de PMA, veem as taxas de sucesso aumentadas.


Se for fumador(a) e quiser potenciar as suas chances de engravidar, considere realizar um tratamento de cessação tabágica. Assim, começa o caminho da conceção com pontos a seu favor.


Acupuntura, hipnoterapia e medicação são algumas das terapêuticas que o podem ajudar.



#fertilidade #tabaco #infertilidade #catarinacorreiamtc

8 visualizações0 comentário